Danusko Campos - O desenhista da nova série

Danusko é um apelido que ganhei de meu tio carioca e que acabei adotando como nome artístico. Sempre desenhei, mas, quando pirralho, fui bastante influenciado por minha irmã mais velha que também desenhava. Mas ela abandonou cedo o hobby e eu... não parei!

Os desenhos animados na TV me inspiravam e eu gostava de criar todo um universo baseado neles. Foi assim com "Transformers", "Galaxy Rangers"e "Jiraya". Também gostava de ler "Histórias reais de Lobisomen", "Mestre Kim", "Bravestar" e "Novos Titãs", mas o que mais me influenciou foi, sem dúvido, o "Transformers".

Passava grande parte do dia desenhando, era a minha diversão. Acho que peguei o gosto pelos quadrinhos com a amizade de um colega que trocava comigo seus gibis. Chegamos a desenhar juntos nossos quadrinhos.

O grande passo como profissional eu dei quando conheci o mestre Mozart Couto, em 1994. Conheci o Teo Duarte sem saber que era desenhista, e ele me apresentou ao Mozart. Aprendi muito com ele que, com certeza, é o melhor professor e o maior desenhista do Brasil. Todas as dicas dele são preciosas e tenho o maior orgulho de tê-lo como amigo e mestre. Foi Mozart que me apresentou à Cynthia.

Foi em 1995 que publiquei meus primeiros trabalhos: um álbum infantil de colorir e histórias para revistas de mangá e hentai. Não posso negar que hoje, o que mais me influencia, são os games eletrônicos e quadrinhos japoneses.

Agora estou trabalhando exclusivamente com quadrinhos e ilustração. Além do Leão Negro, estou envolvido em mais dois projetos nacionais e uma série adulta para web. Também curso uma faculdade de Design Gráfico e isso faz com que eu não tenha tempo de curtir HQ tanto quanto gostaria, mas estou lendo "Bleach".

Também escrevo meus roteiros e espero um dia publicar algo inteiramente meu. Quem quiser ver alguns de meus outros trabalhos pode acessar a minha galeria Deviant Art.

E quem quiser me contatar pode escrever para: danusko@uol.com.br